segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

FRAGMENTOS

Vi
Vivi
Revi
...

---------------------

Partir com hora certa de voltar
Não é partir
É se ausentar
Andar só não é solidão
É ser sozinho
E voltar sozinho
É ser sem pressa de ser multidão

---------------------

É preciso conter a empolgação
Deve-se respeitar os espaços de ar
Se não houver, que se crie
É preciso criar
Sobretudo, é preciso criar
Mais que limites
Áreas de intercessão

---------------------

Despertamos
Atropelados na contramão do rumo que escolhemos
Antes, prevíamos os instantes futuros
Agora, nos abandonamos como ensinou a tradição

---------------------

O tempo se esgotou
Esperávamos ansiosos o inesperado
Que nem vimos tudo acontecer

---------------------

Até quando o fausto do que é novo será assim?
Até quando os olhos da alma enxergarão dessa forma e não de outra?
O novo também envelhece
E o que se pode fazer com olhos velhos que não enxergam mais?

5 comentários:

Bruno Martins e Magno de Oliveira disse...

De fato isso acontece no nosso dia a dia muito bom a percepção do texto, além de ter sido bem feito, pois ficou muito bom! Parabéns pelos que fazem este blog muito bom os textos.
Eu também tenho um blog visite ele comente e vire seguidor para que nós possamos trocar nossos conhecimentos! Pelo blog acho que nós temos muito em comum.
Muito bom o seu trabalho parabéns!

Ass: Magno Oliveira

Viajante Esperto disse...

Achei seu Blog muito interessante e acho que seus leitores podem também se interessar pelas minhas postagens e os meus pelas suas. O que você acha de nós fazermos uma parceria de link? Vc me divulga e eu faço o mesmo no meu blog viajanteesperto.blogspot.com.

Caso tenha interesse, é só me responder nesse email (viagensped@gmail.com) assim divulgo seu blog na mesma hora!

Boa Sorte com seu Blog,
Abçss Milena

maybe disse...

I'm appreciate your writing skill.Please keep on working hard.^^

Fóssil disse...

Amei, tudo, mas essa parte:

"Partir com hora certa de voltar
Não é partir
É se ausentar
Andar só não é solidão
É ser sozinho
E voltar sozinho
É ser sem pressa de ser multidão"

é o que eu sempre quis dizer e nunca soube como.

Welma disse...

"E o que se pode fazer com olhos velhos que não enxergam mais?"

Vamos tentar procurar alguma lente ou quem sabe aprender a enxergar com a sensibilidade que ainda há em nossas mãos. Se estivermos juntos, eu não temerei por muito tempo o escuro...