sábado, 3 de abril de 2010

Entre você e eu: adversias do tempo

Tu tens o tempo, mas me proporciona administrá-lo
Isto é amor, além de tudo.
Permita-me vencer o tempo de mim
Permita-me ir às cinzas e deixar vir à fênix
Tu, que me deste o tempo...
Arranca-me dele
Eu já não o possuo:
Fui absorvida pelo cotidiano distante;
Nada sou além de dispersão.
Arranca-me o tempo,
Salve-me dele; ou apenas,
Ajude-me a administrá-lo para que eu não te perca.

4 comentários:

Alan disse...

Gosto desse termo "Adversias" e também gosto de pensar sobre o tempo. Ele é uma das coisas que mais me intriga na vida.
Seu texto me pareceu uma oração...
E como tal, deve ser respeitada.
Mas devo dizer que de seus pedidos, me agrada mais o último... saber administrar o tempo! Eis ai um passo significativo para a imortalidade.

Welma disse...

Devo confessar - se é que preciso - que tbm gosto do termo. Procurando um significado formal pra palavra, não encontrei. Na verdade encontrei sim; era um produto do diabo, mas eu vejo como um desdobramento de adversidade.
Mas sabe? Depois do "Quem disse que Deus é Deus?" me sinto segura pra [o]usar qualquer palavra que goste! rsrs Muito obrigada!

P.S.: Me agrada saber que te agradei com o ultimo dos meus pedidos! rs

Alan disse...

Produto do diabo?! Hum... que interessante!!!

soraia disse...

Lindo...belo...muito criativo...visita meu blog lá...e comenta se puder...http://poemasepoesiasdasoraia.blogspot.com

Desde já agradeço...